EDIÇÃO

 

TÍTULO DE ARTIGO


 

AUTOR


ÍNDICE TEMÁTICO 
  
 

voltar
voltar à lista de autores

Resumo
Atento às metáforas arqueológicas caras a Freud, o psicanalista pode servir-se do brincar como possibilitador do recalcamento. Isto permitirá a certas crianças estruturarem um inconsciente e uma neurose.


Autor(es)
Adela Stoppel de Gueller Gueller

é psicanalista, mestre e doutora em psicologia clínica PUC-SP, pós-doutora em psicanálise pela Uerj, professora do curso de especialização em teoria psicanalítica da Coordenadoria Geral de Especialização, Aperfeiçoamento e Extensão (Cogeae) da PUC-SP, coordenadora do Departamento de Psicanálise com Crianças do Instituto Sedes Sapientiae.



voltar à lista de autores
 TEXTO

O brincar na clínica com crianças:

as metáforas da construção e do sepultamento


Adela Stoppel de Gueller Gueller


topovoltar ao topovoltar à lista de autorestopo
 
 

     
Percurso é uma revista semestral de psicanálise, editada em São Paulo pelo Departamento de Psicanálise do Instituto Sedes Sapientiae desde 1988.
 
Sociedade Civil Percurso
Tel: (11) 3081-4851
assinepercurso@uol.com.br
© Copyright 2011
Todos os direitos reservados