EDIÇÃO

 

TÍTULO DE ARTIGO


 

AUTOR


ÍNDICE TEMÁTICO 
53
O Estranho em nós: clínica, sociedade, cultura
ano XXVII - Dezembro de 2014
203 páginas
capa: Nayra C. P. Ganhito
  



capa: Nayra C. P. Ganhito

voltar ao acervo








EDITORIAL  
TEXTOS  
A interpretação de um sonho angustiante
abre caminho para que uma paciente compreenda
o sentido de uma imagem-chave na sua análise,
e, a partir daí, encontre palavras para falar (sua)
feminilidade e da relação sexual.
ABSTRACT
The interpretation of a nightmare opens for a woman the way
to understand the sense of a key image in her analysis. From this
point on, she can find words to speak of (her) feminity and of the
sexual relation.
 
Parto da hipótese que a ausência de obra, conceito usado para situar o lugar destinado à loucura após ter sido transformada em doença mental, expandiu-se para todos os campos da existência na contemporaneidade, movimento análogo ao que ocorre no campo das artes visuais ao longo desse mesmo período em que uma obra de arte pode ser excluída para o campo da não arte, para me perguntar sobre a obra – e, por consequência, a subjetividade – possível em tempos de sua ausência.
Apresento, então, em dois artigos subsequentes, e a partir das indicações oferecidas pelos trabalhos das artistas Nazareth Pacheco, Cindy Sherman e Marina Abramovic, o corpo e o feminino como alguns desses lugares de borda nos quais ainda podemos encontrar uma possibilidade de fazer obra, ou seja, de subjetivação.
ABSTRACT
Starting from the idea that the absence of work, a concept used to place madness after it’s been understood as mental illness, has expanded itself through all paths of existence in contemporary times, in a movement similar to what happens within the art field during the same time, where an artwork can be excluded to the field of non art, I ask myself about the works – and, consequently, subjectivity – that are possible in times of their absence. Therefore, I present, within two subsequent articles, from the indications of the artists Nazareth Pacheco, Cindy Sherman and Marina Abramovic, the body and the feminine as some of these frontier places where we can still find a way to make work, hence, subjectivity.
 
No presente artigo, propomo-nos a revisitar um caso apresentado pelo psicanalista Ronald Fairbairn em 1931 de modo a interrogar a posição do analista diante da histeria. Mais especificamente, a partir do caso, buscamos chamar a atenção para os efeitos da histeria, em transferência, na dupla analítica. Nesse percurso, lançamos mão, dentre outras, das concepções teóricas desenvolvidas pelo próprio Fairbairn nas décadas de 1940 e 1950.
ABSTRACT
 In this article, we propose to revisit a case brought by the psychoanalyst Ronald Fairbairn in 1931 in order to examine the position of the analyst when he deals with hysteria. More specifically, from the case, we seek to draw attention to the effects of hysteria, on transference, in the analytic dyad. Along this way, we used, among others, the theoretical concepts developed by Fairbairn in the 1940s and 1950s.
 
A clínica da psicose requer um manejo específico para que o analista não se torne um objeto persecutório nem precipite o analisando em uma crise. Desta forma, o psicanalista deve saber qual é o seu lugar transferencial e quais as demandas a ele impostas. Por meio da discussão de um relato clínico, esses aspectos serão trabalhados em articulação com três elementos fundamentais na clínica da psicose: a temporalidade, a identidade e a alteridade.
ABSTRACT
The clinic of the psychosis requires specific management so that the analyst does not become a persecutory object or precipitate the patient in a crisis. Thus, the analyst must know which is his transferential spot and which demands are imposed. Through discussion of a clinical case, these aspects will be worked in conjunction with three key elements in the clinic of psychosis: temporality, identity and otherness
 
Este artigo formula hipóteses acerca dos processos e efeitos metapsicológicos da experiência da alteridade, a partir das obras literárias de Imre Kertész e Roberto Bolaño, escritores autoexilados da contemporaneidade. Para tanto, iremos valer da importante noção freudiana de Unheimliche, e de sua aproximação aos conceitos de narcisismo, dualismo pulsional na segunda tópica e constituição da linguagem.
ABSTRACT
This paper will formulate hypotheses about the metapsychological processes and effects of the experience of otherness from the literary works of Imre Kertész and Roberto Bolaño, contemporary self-exiled writers. For this purpose, we will avail ourselves of the important notion of Freudian Unheimliche, as far as it approaches concepts of narcissism, drive dualism of the second topic and language constitution.
 
Este artigo trata do estudo de alguns ditos que inviabilizam o esquecimento, tão necessário à perlaboração. Trata-se de histórias que se tornam repetitivas e obliterantes para o sujeito e que, por seu caráter de tamponamento, impossibilitam a criação de outras versões. Ao impedirem a passagem do vivido ao experienciado, essas narrativas dificultam a apropriação da herança.
ABSTRACT
This article is dedicated to the study of some sayings that can block the movement of forgetting, which in turn is a fundamental moment of what we call “working-through”. These are stories that become repetitive and overbearing to their subject. Their rigidity impedes the transition of the experienced fact to memory and hampers its acquisition as such.
 
Este trabalho procurou realizar uma investigação teórica a respeito das figuras do desenvolvimento psíquico na obra de Freud. Para isso, foram rastreados e analisados trechos da obra freudiana que se referissem a esses aspectos do tempo e desenvolvimento, identificados na metáfora arqueológica e de retranscrição. Concluímos que os dois modelos coexistem e estão articulados na concepção sobre o aparelho psíquico em Freud.
ABSTRACT
This study sought to conduct a theoretical investigation about the figures of psychic development in Freud’s work. For this, we tracked and analyzed excerpts of Freudian that were referred to these aspects of time and development, identified in both archaeological and retranscription metaphors. We conclude that the two models coexist and are articulated in the conception of the psychic apparatus in Freud.
 
Dada a semelhança entre muitas construções teóricas do pensamento de Friedrich Nietzsche e de Sigmund Freud, levantam-se suspeitas de ter ocorrido influência de ideias do filósofo sobre o psicanalista. No presente artigo, procurou-se verificar o que é possível afirmar a esse respeito, apoiando-se nas informações existentes acerca do contato de Freud com a teoria nietzschiana e no que ele próprio publicou.
ABSTRACT
Considering the similarity between many theoretical constructions of Friedrich Nietszche’s and Sigmund Freud’s thinking, questions are raised about the occurrence of an influence of the philosopher’s ideas on the psychoanalyst. This article discusses what could be sated about it based on information on the Freud’s contact with Nietszche’s theory and what was published by Freud himself.
 
Este artigo aborda a contribuição de Karl Abraham à etiologia das mudanças de humor nos estados depressivos e maníacos através de sua investigação sobre a hostilidade recalcada no menino em relação à mãe em um momento teórico que privilegiou o recalque do erotismo em relação a mesma.
ABSTRACT
This article discusses the contribution of Karl Abraham to the etiology of mood swings in depressive and manic states through this investigation of the repressed hostility of the boy towards his mother. The context of this investigation is a theoretical phase in which Psychoanalysis privileged the repression of eroticism regarding the mother image.
 
Para desenvolver uma discussão epistemológica da obra freudiana A interpretação dos sonhos, dois textos servirão de interlocutores: “Introdução (in Binswanger)” de Michel Foucault e “Sinais, raízes de um paradigma indiciário” de Carlo Ginzburg. A partir da hipótese da psicanálise como um saber inserido na produção do paradigma indiciário (filológico), discutiremos elementos de uma perspectiva baseada na semiótica.
ABSTRACT
To develop an epistemological discussion of Freud’s work The interpretation of dreams, two texts have been used as the main interaction: “Introduction (in Binswanger)” by Michel Foucault and “Clues, roots of an evidential paradigm” by Carlo Ginzburg. From the hypothesis of psychoanalysis as knowledge inserted in the production of an evidential paradigm (philological), we will discuss elements of a perspective based on semiotics.
 
 


ENTREVISTA  
DEBATE  
DEBATE CLÍNICO  
LEITURAS  
Resenha de Renata Udler Cromberg (org.), Sabina Spielrein – uma pioneira da psicanálise, São Paulo, Livros da Matriz, 2014, 400 p. (Obras completas – volume I)
 
Resenha de Mara Caffé, Crítica à Normalização da Psicanálise, São Paulo, Casa do Psicólogo, 2014 – (Coleção Clínica Psicanalítica / dirigida por Flavio Carvalho Ferraz), 264 p.
 
esenha de Luís Claudio Figueiredo, Cuidado, saúde e cultura.
Trabalhos psíquicos e criatividade na situação analisante, São Paulo,
Escuta, 2014, 167 p.
 
Resenha de Wilson Franco, Autorização e Angústia de Influência em Winnicott.
São Paulo: Casa do Psicólogo, 2014, 152 p.
 
Resenha de Tales Ab’Sáber, Ensaio, fragmento – 205 apontamentos de um ano, São Paulo, Editora 34, 2014, 144 p.
 
Resenha de Sérgio de Gouvêa Franco, Manoel Tosta Berlinck e Karin Hellen Kepler Wondracek, Mandrágoras, clínica psicanalítica: Freud e Winnicott, São Paulo, Primavera Editorial, 2014, 176 p.
 
Resenha de Abrão Slavutzky, Humor é coisa séria, Porto Alegre, Arquipélago Editorial, 2014, 344 p.
 
 
 

     
Percurso é uma revista semestral de psicanálise, editada em São Paulo pelo Departamento de Psicanálise do Instituto Sedes Sapientiae desde 1988.
 
Sociedade Civil Percurso
Tel: (11) 3081-4851
assinepercurso@uol.com.br
© Copyright 2011
Todos os direitos reservados